Outros Sermões Levítico

MANTENDO O ALTAR RESTAURADO
Levítico 6.8-13

Introdução
Este texto nos fala de altar – O que é o altar. Para que ele serve, por que é importante.

Altar é onde se encontram os reis e os senhores. É um lugar de honra, onde o seu ocupante recebe adoração dos seus súditos, e de onde o seu ocupante dá ordens e toma decisões.

No altar que são oferecidos os louvores, adoração, sacrifícios e ofertas, e no altar é que são feitas as petições.

E no VT testamento vemos a existência de um templo onde as pessoas iam para adorar o verdadeiro Rei, o Rei dos Reis e Senhor, e neste templo havia o altar. E este altar simbolizava as coisas celestiais como diz em Hebreus, que é sombra do verdadeiro que está no céu.

Hb 8.5 “os quais servem àquilo que é figura e sombra das coisas celestiais, como Moisés foi divinamente avisado, quando estava para construir o tabernáculo; porque lhe foi dito: Olha, faze conforme o modelo que no monte se te mostrou”

Em Apocalipse, João viu um Trono e diante do trono um altar

Ap 8.3 “Veio outro anjo, e pôs-se junto ao altar, tendo um incensário de ouro; e foi-lhe dado muito incenso, para que o oferecesse com as orações de todos os santos sobre o altar de ouro que está diante do trono.”, Isaías também viu o altar

Is 6.6 “Então voou para mim um dos serafins, trazendo na mão uma brasa viva, que tirara do altar com uma tenaz;”, de onde são oferecidas as orações.

Jesus falou do altar e da oferta
Mt 5.23 “Portanto, se estiveres apresentando a tua oferta no altar, e aí te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti,”, Mt 23.19 “Cegos! Pois qual é maior: a oferta, ou o altar que santifica a oferta?”

1 – É necessário um altar para cultuar à Deus
Vemos Deus dando ordem para construir um altar:

Ex 20.24 “um altar de terra me farás, e sobre ele sacrificarás os teus holocaustos, e as tuas ofertas pacíficas, as tuas ovelhas e os teus bois. Em todo lugar em que eu fizer recordar o meu nome, virei a ti e te abençoarei.”

Vemos em todas Bíblia altares sendo edificados à Deus:

Noé “Edificou Noé um altar ao Senhor; e tomou de todo animal limpo e de toda ave limpa, e ofereceu holocaustos sobre o altar.”Gn 8.20

Abraão “Apareceu, porém, o Senhor a Abrão, e disse: ë tua semente darei esta terra. Abrão, pois, edificou ali um altar ao Senhor, que lhe aparecera.”Gn 12.7

Isaque “Isaque, pois, edificou ali um altar e invocou o nome do Senhor; então armou ali a sua tenda, e os seus servos cavaram um poço.”Gn 26.25

Jacó “Depois disse Deus a Jacó: Levanta-te, sobe a Betel e habita ali; e faze ali um altar ao Deus que te apareceu quando fugias da face de Esaú, teu irmão.” Gn 35.1

Moisés “Pelo que Moisés edificou um altar, ao qual chamou Jeová-Níssi.” Ex 17.15

Gideão “Então Gideão edificou ali um altar ao Senhor, e lhe chamou Jeová-Salom; e ainda até o dia de hoje está o altar em Ofra dos abiezritas.”Jz 6.24

Saul “Então edificou Saul um altar ao Senhor; este foi o primeiro altar que ele edificou ao Senhor.” I Sm 14.35

Davi “Naquele mesmo dia veio Gade a Davi, e lhe disse: Sobe, levanta ao Senhor um altar na eira de Araúna, o jebuseu:”II Sm 24.18

Elias “Então Elias disse a todo o povo: chegai-vos a mim. E todo o povo se chegou a ele. E Elias reparou o altar do Senhor, que havia sido derrubado.”I Rs 18.30

Urias “E Urias, o sacerdote, edificou o altar; conforme tudo o que o rei Acaz lhe tinha enviado de Damasco, assim o fez o sacerdote Urias, antes que o rei Acaz viesse de Damasco.” II Rs 16.11

Esdras 3.2 “Então se levantou Jesuá, filho de Jozadaque, com seus irmãos, os sacerdotes, e Zorobabel, filho de Sealtiel, e seus irmãos; e edificaram o altar do Deus de Israel, para oferecerem sobre ele holocaustos, como está escrito na lei de Moisés, homem de Deus.”

Existe um altar no templo, existe um altar na Igreja, existe um altar no céu, e é necessário que exista um altar em nossos corações e em nossa vida cristã. Um altar em nossa casa, um altar nos nossos relacionamentos, para que haja sempre momentos de adoração, de sacrifícios à Deus, de Orações e clamores e de ofertas voluntárias, e é deste altar que procede as bençãos de Deus, as respostas de Deus.

2 – O Altar é ultilizado para reconhecimento da Soberania de Deus sobre as nossas vidas
Quando não existe um altar, não existe lugar para adoração, para cultos e para manifestações divinas em favor do homem. Elias (quando enfrentou Jezabel, fugiu quando viu os altares de Deus derribados. I Rs 19)

O Altar era usado para aplacar a ira de Deus, e para tornar o Senhor propício ao seu povo

“E edificou ali um altar ao Senhor, e ofereceu holocaustos e ofertas pacíficas. Assim o Senhor se tornou propício para com a terra, e cessou aquela praga de sobre Israel.” II Sm 24.25

Este texto nos é interessante, na medida em que ele nos fala da manutenção do altar. Ele nos ensina como o altar deve ser mantido, quando ele está pronto para o sacrifício e nos fala também do ofertante. É nossa responsabilidade, como sacerdotes da Nova Aliança, manter o altar de Deus, em nossas vidas, em perfeito estado, como o Senhor nos orienta, em Sua Palavra. Quais são as orientações de Deus, que devermos seguir, para que o nosso altar se mantenha sempre pronto para Ele ?

I Pe 3.15 “antes santificai em vossos corações a Cristo como Senhor;”

1 - O fogo deve ficar acesso continuamente (vs. 9, 12,13)
O holocausto ficaria no altar durante toda a noite e o fogo estaria queimando-o.

Pela manhã, o sacerdote tiraria as cinzas e colocaria mais lenha; a chama não deveria, nunca, apagar.

O fogo era um elemento indispensável ao altar; altar sem fogo era altar sem a presença de Deus; altar sem fogo era altar em ruínas. Fogo sobre altar era a confirmação da aceitação de Deus do sacrifício recebido.

No caso de Elias (I Rs 18.30-38) e de Manoá (Jz 13.20), Deus recebe os sacrifícios com fogo.

Fogo em nosso altar, no altar do nosso coração, significa fervor, dedicação, entusiasmo, a presença de Deus sentida.

Isto não é coisa de pentecostais; veja os discípulos a caminho de Emaús (Lc 24.32), enquanto Jesus lhes falava: ardia-lhes o coração.

Como esperar que Deus se empolgue com nosso culto, se não nos empolgamos com Sua presença.

Estou falando da indiferença que, às vezes, recai sobre nossa adoração, a ponto de tornar nossa estadia na igreja um compromisso social, ao invés de um ato de adoração. Como um Deus vivo pode receber uma adoração sem vida ?
Jo 15.4 nos ensina que a falta de fervor e devoção é também falta de temor.
Algumas tempestades da vida podem apagar o fogo de nosso altar. O excesso de cinzas podem apagar o fogo de nosso altar.

Rm 12.11 “não sejais vagarosos no cuidado; sede fervorosos no espírito, servindo ao Senhor;”

2 - O ofertante deve se vestir com as vestes da santidade (vs. 10)
Era este o que o linho simbolizava, a santidade. Se quisermos manter nosso altar em ordem, precisamos nos vestir com as vestes da santidade. Palavras como separação, consagração e dedicação são chaves para entendermos o que é santificação. Como alguém, que não é separado deste mundo para glorificar a Deus, pode desejar que o Senhor receba seus sacrifícios ? Como alguém, que não é consagrado e dedicado ao Senhor, pode almejar a presença de Deus em sua vida ?

Malaquias 1.7
Lm Jeremias 2.7
Malaquias 1.10

3 - O ofertante deve levar as cinzas para fora (vs. 10, 11)
As cinzas são as sujeiras que se ajuntam no altar. Para o altar estar pronto para o sacrifício, elas devem ser levadas para fora todos os dias.
Que significado tremendo para nós ! Isto aponta para a confissão de pecados a Deus, para a restauração da comunhão com os irmãos e para a limpeza de nosso coração, em relação a todos os sentimentos ruins. Levar as cinzas para fora é libertar-se das culpas do passado, abrindo oportunidades para que novas experiências com o Senhor tenham lugar.

As cinzas era o que restava dos sacrifícios, de toda a festa, de toda a adoração, as cinza são o que aconteceu no passado. Nós devemos nos lembrar de tudo o que Deus fez, mas não devemos viver só do que Deus fez, Deus manda remover as cinzas para que haja mais louvor, mais adoração, mais sacrifícios. Quando nos apegamos às coisas do passado, e vivemos somente das experiências do passado, o nosso altar está cheio de cinzas, e apenas cinzas, mas Deus é um Deus inovador e renovador.

Conclusão
Com estes cuidados, nosso altar estará sempre pronto para que, nele, possamos oferecer e servir a Deus com sacrifícios agradáveis.