Meus Sermões

CURA PARA SUA ALMA
Salmo 42

 

Introdução 
As melhores coisas andam juntas: arroz com feijão, pão com mortadela, queijo com goiabada...
A melhor coisa para as pessoas é que elas também andem juntas... mas isso é tão difícil!

As pessoas são complicadas... de algumas, até se diz: "Na subida, paciência... na descida, DÁ LICENÇA!"

Martin Luther King, costumava dizer em suas pregações: "Aprendemos a voar como pássaros, e a nadar como peixes. Mas ainda não aprendemos a conviver como irmãos".

Você precisa lidar com pessoas que estão sempre tristes e abatidas? ...pessoas que reclamam de tudo, e que são críticas, pessimistas, sempre doentes? 
Você precisa aprender a lidar com elas... porque, no fundo, todos nós também somos complicados, também nos tornamos, vez e outra, pessoas assim: desconfiadas, inseguras, emburradas...

A melhor maneira de você aprender a lidar com pessoas difíceis, é aprendendo a lidar consigo mesmo.
O filósofo e romancista francês Jean-Paul-Sartre, ensinava isto: "Não importa o que os outros fizeram de você, importa o que você fez com o que os outros fizeram de você".

Ele ensinava que a questão não é o que fizeram comigo, mas o que eu faço com aquilo que me fizeram... será que eu reajo da forma correta?

Mas por que, muitas vezes, não reagimos da forma correta? ...por que nos tornamos pessoas tristes, abatidas, murmuradoras, pessimistas, inseguras? 
Não é por que queremos nos sentir assim... a explicação é que algo nos afetou tão profundamente que deixou uma ferida na alma... talvez, um fato ruim tenha acontecido...

Feridas na alma são aquelas que doem mesmo quando não vemos mais o machucado. 

Feridas na alma, são aquelas causadas na infância por abusos sexuais... ou em outra altura da vida, feridas na alma são aquelas causadas pelo desamor, pela indiferença, incompreensão... 

Ou causadas por uma perda irreparável de alguém muito querido... ou pela mágoa causada por traições...

As feridas na alma atrapalham o sono, tiram o apetite e doem... dói o peito, doem os olhos, dói o coração...

Portanto, não são somente os outros que são complicados, nós também somos... se nós nos enxergamos bem, veremos que possuímos dessas feridas na alma e que precisamos de cura.

Agora, nós estamos acostumados a lidar com o corpo doente, e procuramos o médico, fazemos exames e tratamentos...
Mas, e quanto à alma:

Nenhuma pessoa é composta somente por um corpo... nós somos constituídos de três partes, três elementos: o corpo, a alma e o espírito. 
Através do corpo, entramos em contato com o mundo que nos cerca... é no corpo que estão nossos cinco sentidos: visão, olfato, tato, paladar e audição. 

O espírito é a parte que nos coloca em contato com o mundo espiritual, por meio dele adoramos, louvamos, temos fé, amor, esperança...

Agora, a alma é a parte que nos dá consciência de nós mesmos; é na alma que está nossas emoções, nossa mente, vontade, consciência das coisas...

O salmista deste salmo, diz: "Por que você está assim tão triste, ó minha alma?"
Então, eu apresento a questão para hoje: Como vai a sua alma? Você é uma pessoa feliz? Você se consideraria doce ou amarga?
A bem da verdade, poucas são as pessoas que são doces como a cana-de-açúcar: a cana é uma planta interessante... mesmo posta na moenda, pressionada, esmagada, reduzida a bagaço, ela só sabe dar doçura... não é agradável o caldo de cana?

Mas a maioria de nós, quando pressionados, feridos, esmagados por problemas e dificuldades, a nossa reação é fazer cara de maracujá maduro: cara feia, amassada de tantos murmúrios e choramingos...

Concordamos com o Salmo 42... aqui o salmista revela o estado amargo da sua alma. Ele diz isto, no v.3: "Minhas lágrimas têm sido o meu alimento de dia e de noite...", mais adiante, no v.10, ele chega a declarar: "Até os meus ossos sofrem agonia mortal...".

Agora, como o salmista teve esse problema resolvido? Como ele tratou e curou a sua alma?

Lendo o salmo, identificamos que foram tomados três procedimentos a fim do salmista tratar a sua alma. 

Em primeiro lugar, encontramos o salmista:
I- ORANDO A DEUS 
Os dois primeiros versos do salmo são a oração que o salmista fez. Ele orou: "Como a corça anseia por águas correntes, a minha alma anseia por ti, ó Deus. 2 A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo. Quando poderei entrar para apresentar-me a Deus?" Ele continua no v.6: "A minha alma está profundamente triste; por isso de ti me lembro desde a terra do Jordão, das alturas do Hermom, desde o monte Mizar. 7 Abismo chama abismo ao rugir das tuas cachoeiras; todas as tuas ondas e agalhões se abateram sobre mim. 8 Conceda-me o Senhor o seu fiel amor de dia; de noite esteja comigo a sua canção. É a minha oração ao Deus que me dá vida".
Então, a oração recebeu do salmista a devida importância. Ele fez oração!
Você ora? ...ora com freqüência, com regularidade... ou somente quando sofre perigo?

Porque certa vez, uma professora, perguntou aos alunos em sua classe se eles faziam oração antes das refeições. Todos levantaram a mão afirmando que sim. Mas, lá nos fundos, Pedrinho não levantou a mão e a professora quis saber o motivo. Então, ele explicou: "Fessora... lá em casa a gente confia na mamãe!".

Na mente do Pedrinho tinha uma pedra... pra ele oração é coisa pra se fazer só quando se está em perigo...

Mas você deve entender que orar é importante... A oração é um poderoso remédio para as feridas da alma... 
A oração é poderosa - não para fazer com que a vontade do homem seja feita no céu, mas para fazer com que a vontade de Deus seja feita na terra, no nosso mundo, na nossa vida, na nossa casa. Amém?

A pessoa que ora, que faz oração ao Deus Vivo, Verdadeiro e Todo-poderoso, sempre colherá a manifestação do poder de Deus... 
Se parece com uma horta... você faz uma semeadura e depois faz a colheita!

Onde houver uma semeadura de oração, sempre haverá uma colheita da manifestação do poder de Deus!

Agora, tem gente com a alma triste, querendo resolver o problema da alma com lazer, férias, descanso, sexo... pensam que vão alegrar a alma com coisas materiais, com palavras e pensamentos positivos...
Mas isso é ilusão... Nos Evangelhos, Jesus contou a Parábola do Fazendeiro Louco, um homem que disse à sua própria alma: "alma, tens em depósito muitos bens... descansa, come, bebe, regala-te..." porém, Jesus advertiu esse homem, dizendo a ele: "Louco! Esta noite te pedirão a tua alma..." (Lc 12.13-21).

O Salmista sabia quem era que poderia curar, tratar e saciar a sua alma... ele sabia quem poderia resolver os problemas que estavam afligindo a sua alma, por isso que ele buscou a Deus em oração!

Hoje eu quero convidar você à fazer oração. 
Você deve orar ao Senhor, entregando a Deus todos os seus problemas, todas as suas tristezas, todas as suas amarguras... todas as aflições que estão ferindo a sua alma, você deve entregar a Deus em oração.
Que tal você fazer uma Campanha de Oração Com Propósito? ...de seis, oito ou dez semanas? ...venha buscar a Deus em oração... às quartas-feiras, venha orar conosco!

Poucas semanas atrás o Globo Repórter apresentou o resultado de uma pesquisa realizada pela Universidade de Brasília com pessoas doentes, uma pesquisa comprovada em laboratório... a pesquisa deixou claro e, isso foi divulgado pela televisão: quem recebeu oração não teve a saúde ameaçada.

Porque se você fizer isso, se você fizer oração, Deus vai manifestar o Seu poder e sua alma será tratada! [quantos dizem "amém"?]

...o segundo procedimento que o salmista tomou a fim de ter sua alma curada, foi que ele se ocupou:
II- LOUVANDO A DEUS 
Acompanhe comigo o que lemos no v.4: "Quando me lembro destas coisas choro angustiado. Pois eu costumava ir com a multidão, conduzindo a procissão à casa de Deus, com cantos de alegria e de ação de graças entre a multidão que festejava. 5 Por que você está assim tão triste, ó minha alma? Por que está assim tão perturbada dentro de mim? Ponha a sua esperança em Deus! Pois ainda o louvarei; ele é o meu Salvador e o meu Deus".
O Salmista, aqui, está lembrando os cultos de adoração e de louvor que ele oferecia a Deus.

Na Bíblia, os cultos de adoração eram verdadeiras celebrações festivas... no v.4 lemos de como o salmista adorava a Deus: ele adorava com brados de júbilo, com gritos de alegria e com festa...

Igreja é lugar de gente alegre... é lugar também de gente triste ficando alegre...

Mas, uma multidão de pessoas, tem a infeliz idéia de que a igreja é chata - e por associação, que Deus também é chato, devido à falta de alegria nos cultos... 

A formalidade com que se adora, a frieza com que as pessoas se relacionam... dá a impressão que Deus é chato... Mas isso tem mudado... a própria missa católica tem mudado!

Antigamente, os mosquitos freqüentavam os cultos nas igrejas em total liberdade... eles entravam e saiam sem tomar cuidado... não havia palmas... então, nenhum mosquito apanhava... 

Mas hoje em dia, a coisa está diferente... o povo está aprendendo que cultuar a Deus é celebrar, é festejar, por isso os cânticos, as danças... 

Não perca isto: Adorar é estar à vontade diante de Deus... em ordem e decência, mas à vontade perante Ele.

Mas agora, eis a situação: o salmista conta que sua alma estava ferida e ele não conseguia mais louvar a Deus com desenvoltura, com liberdade de expressão.
Quando a pessoa tem a sua alma ferida, se ela não sabe reagir de maneira correta, se ela não sabe reagir de maneira adequada, ela entrará em depressão... 
A depressão hoje é o diagnóstico psiquiátrico mais realizado em todo o mundo... os remédios antidepressivos estão entre os mais vendidos... 

Alguns tranqüilizantes, já fazem parte da farmácia de primeiros-socorros de qualquer família, como os analgésicos.

Mas o salmista soube reagir ao estado de amargura da sua alma, recordando o poder do louvor.
Lemos no v.4: "...eu costumava ir com a multidão, conduzindo a procissão à casa de Deus, com cantos de alegria e de ação de graças entre a multidão que festejava".

Em meio a dor de sua alma, em meio a situação que estava vivendo, o salmista pode lembrar de como lhe fazia bem louvar ao Senhor... 

Há uma extraordinária unção, presente no louvor, que tem o poder de curar a alma, que tem o poder de libertar a pessoa, tanto de cadeias físicas quanto de cadeias espirituais.
A Bíblia conta do rei Saul... ele era um homem atormentado por um espírito mau; mas quando Davi tomava a sua harpa e a tocava, a Bíblia conta: "Saul sentia alívio, e se achava melhor, e o espírito maligno se retirava dele" (I Sm. 16.23).

Dois homens de Deus causaram um grande impacto com o seu louvor. Eles haviam sido açoitados em público e presos injustamente... tendo, então, todos os motivos para reclamar e se decepcionar com Deus. 

No entanto, eles entenderam o poder do louvor e a Bíblia conta: "por volta da meia noite, Paulo e Silas oravam e cantavam louvores a Deus, de repente, sobreveio tamanho terremoto, que sacudiu os alicerces da prisão; abriram-se todas as portas; soltaram-se as cadeias de todos" (At. 16.25,26).

Porém, o fato talvez mais impressionante relacionado ao louvor, que encontramos na Bíblia, foi quando o exército de Judá se tornou vitorioso, sem precisar lutar, porque o próprio Deus lutou por eles (2Cr 20.15-23). 
O rei Josafá recebeu a notícia de que uma grande multidão havia se levantado contra ele para guerrear... então, aflito, ele anunciou um jejum e todo o povo de Judá buscou a Deus. E Deus, em resposta disse: "Não se assustem, não fiquem com medo deste enorme exército, pois a batalha não é contra vocês, mas contra mim (v.15). 

E quando chegou então o momento da batalha, lá fora estava uma força irresistível, totalmente capaz de derrotar Judá... mas havia uma grande surpresa esperando pelos inimigos. O rei Josafá, orientado por Deus, colocou cantores, para louvar e adorar a Deus... e esses cantores iam à frente do exército dizendo: "Louvai o Senhor, porque a sua benignidade dura para sempre" (v.21). 

E o resultado? Ah! lemos na Bíblia: Deus foi recebendo o louvor do seu povo e ia lutando por eles. 
Está escrito isto: "Logo que começaram a cantar, o Senhor Deus causou confusão entre os moabitas, os amonitas e os edomitas [os imigos], e eles foram derrotados" (v.22). 

Amados, há unção presente no louvor... Bíblia diz que "Deus habita no meio dos louvores" (Sl. 22.3), portanto, pode ter certeza, o louvor sempre virá acompanhado da presença sobrenatural de Deus.

Você tem louvado o Senhor? Você deve louvar a Deus de todo o seu coração, todos os dias da sua vida.
Quando você vir ao templo, venha disposto a louvar... chegando em casa, providencie música para sua sala, música para seu quarto... experimente dormir ouvindo canções de adoração...

O primeiro dia da semana, o Domingo, é Dia do Senhor, Dia de adorar, de louvar a Deus... Mas, a sua semana deve ter sete domingos [diga à pessoa ao lado: a sua semana...]!

Experimente: Uma canção de louvor a Deus em seu coração, colocará riso no seu rosto... pode anotar essa frase?

...agora, identificamos um terceiro procedimento do salmista: nós o observamos orando a Deus... nós o observamos recordando a unção do louvor, mas também observamos o salmista:
III- ESPERANDO EM DEUS
Lemos no v.5: "Ponha a sua esperança em Deus". Ele diz à sua alma: "Espera em Deus, pois ainda o louvarei pela salvação que há na sua presença".
Uma versão antiga da Bíblia, diz: "Espera em Deus, pois ainda o louvarei na salvação da sua presença".
O salmista diz isso porque a sua alma está ferida, enferma, triste, abatida, enfrentando problemas sérios que ameaçam a sua vida.

Mas ele anseia, ele deseja a cura da sua alma, ele deseja a solução dos seus problemas e sabe que só em Deus é que encontrará cura.
Então, onde também podemos encontrar a solução dos nossos problemas e a salvação da nossa alma? Em nós mesmos? Em nossa própria força e sabedoria? Não.

Na Bíblia, lemos isto: "Não há salvação em nenhum outro, pois, debaixo do céu não há nenhum outro nome dado aos homens pelo qual devamos ser salvos". (Atos 4:12).

Mas somente em Jesus há salvação... 
Por isso, entregue-se a Jesus, deixe que Ele cure a sua alma, deixe que Ele sare as suas feridas, deixe que Ele perdoe seus pecados e lhe dê a salvação!

O salmista concluiu suas palavras do Salmo 42, declarando isto no v.11: "Ele é o meu Salvador e o meu Deus".

Você já chegou a um ponto na sua vida em que disse isto? ...Deus é o meu Salvador e o meu Senhor?

Conclusão 
Essa pessoa do Salmo 42 estava com a alma amargurada, mas ele tomou três procedimentos para curar a sua alma:
Ele orou a Deus... ele louvou a Deus... e ele esperou em Deus.

Se hoje, você fosse escrever um salmo, quem sabe, suas palavras também seriam: "Dia e noite eu choro... choro porque sinto a minha alma abatida... choro porque vivo desanimado e triste..."?

Pois eu quero convidar, especialmente a você, que tem falado a sua própria alma "Por que você está assim tão triste" e "Por que está assim tão perturbada dentro de mim?" eu quero convidar você a fazer oração, a louvar a Deus e a esperar em Deus.

Pr Walter Pacheco da Silveira, 12 de março de 2006.