Meus Sermões

DEIXANDO OS CÂNTAROS DE LADO
João 4.28

 

"Deixou pois a mulher o seu cântaro e foi à cidade".

Introdução
Jesus passou um bom tempo conversando com a mulher samaritana. 
Quem era essa mulher? ...Sabemos pouco de sua vida (foi ao poço buscar água, e ali Jesus começou a dialogar com ela). 
De sua conversa com Jesus aconteceu a sua conversão (aliás, conversa e conversão andam de mãos dadas). Quando você estiver conversando com uma pessoa, pense na possibilidade de aquela conversa resultar em conversão. Amém?
Depois de fazer várias perguntas a Jesus e se convencer de que Ele era mesmo o Yeshua Hamashia, (Jesus, o Messias, o Salvador do mundo), a mulher deixou o cântaro de lado e foi à cidade falar de Jesus.
Que significa esse gesto da mulher samaritana? O que podemos aprender com ela?
Do gesto daquela mulher, o Espírito Santo está trazendo três mensagens à esta igreja hoje:

Primeira: que quando os cântaros forem deixados de lado...
1. [quantos dizem "amém"?]
Quero que veja o v.30: "Muitas pessoas saíram da cidade e foram para o lugar onde Jesus estava".
Esta não era uma mulher egoísta. Se fosse egoísta, poderia ter pensado: "Que bom que encontrei Jesus! Estou salva! Jesus é maravilhoso!"
Mas será que Jesus era maravilhoso só pra ela? E as outras pessoas? 
Esta mulher sofrera muito com os seus problemas pessoais. 
Ela era o que hoje estão chamando de uma mulher "mal amada" (havia trocado de marido como se trocasse de roupa (v.18: "...pois já teve cinco maridos e este que você tem agora não é, de fato, seu marido"). 
O estado civil dela era constrangedor: se ia preencher uma ficha, era perguntada: "Solteira, casada?" ...ela devia dizer "ajuntada". Porém "anuntado" não é estado civil, embora seja o que mais se vê por aí!Ajuntado" não é estado civil, mas é o que se mais vê pelo país à fora!
Ela estava, fazia muito tempo, procurando a verdadeira felicidade. No princípio ela achava que essa felicidade estaria localizada no seu cônjuge, no marido. Procurava o marido perfeito, que a compreendesse, que a fizesse se sentir feliz.
E o que ela havia conseguido? Um acúmulo de frustrações. "Esses homens são mesmo todos iguais!... são todos uns rascunhos". Não sei se você sabe, mas mulher que não arruma marido, costuma dizer que Deus fez o homem primeiro do que a mulher, porque precisava de rascunho... ela deve ter pensado nisso por muito tempo. 
Ela já devia estar cansada dessa vida. Por isso se tornara uma pessoa amarga. Viu como ela foi grossa com Jesus, quando Ele lhe pediu água para beber? (v.9: Como o senhor, sendo judeu, pede a mim, uma samaritana, água para beber? ...os judeus não se davam bem com os samaritanos"). 
Quando nos sentimos infelizes, agredimos a todos em nosso redor. 
Finalmente, porém, ela encontra Jesus. E conversando com Ele, ela se reconcilia com a vida: É o fim da grosseria, é o fim dos preconceitos e das amarguras. 
Imagino aquela mulher dando pulinhos até à cidade a fim de conversar com as pessoas e "rebocá-las" para a presença de Jesus. 
Ah! Jesus era água boa demais para saciar apenas a sua sede. Jesus era pão nutritivo demais para matar apenas a sua fome. 
Por que não levar Jesus aos outros? Por que não trazer os outros a Jesus? 
Foi o que ela fez: pôs o cântaro de lado e foi à cidade! (o resultado, diz v.30: "Muitas pessoas saíram da cidade e foram para o lugar onde Jesus estava".
Jesus está neste lugar. Amém ...muitas pessoas da cidade desejam vir para o lugar onde Jesus está.

Amados irmãos da Igreja Aliança, o Espírito Santo lhes diz hoje: ponham os cântaros de lado e vão à cidade falar de Jesus porque muitas pessoas vão encontrar alegria e razão para viver. Aleluia! (dê um aplauso forte a Jesus!)

Do gesto da mulher samaritana, a segunda mensagem de Deus para a igreja hoje é esta: ...quando os cântaros forem deixados de lado:

2. 
Por que pôs ela o cântaro de lado? Será que não dava pra ela correr à cidade mesmo com o cântaro às costas? 
Não temos na Bíblia as dimensões do cântaro. Mas certamente que a mulher não iria andar tanto - de casa à fonte - para transportar água numa vasilha que fosse pequena. ...portanto, devia ser grande o cântaro! 
Sendo assim, ele seria um obstáculo à corrida que ela teria que dar para ir à cidade chamar as pessoas. 
Amado: Qual é o seu cântaro? Chama-se timidez? Você se envergonha do
evangelho? Gagueja se tiver que falar de Jesus? 
Moisés também era assim, mas a experiência dele nos ensina que para vencer a timidez, o melhor remédio é ter intimidade com Deus (por isso, que ele foi orar no monte). Moisés subia ao Monte Sinai - ele o transformou em lugar de oração - e ali ficava dias e dias. 
O mesmo aconteceu com Pedro e João, pessoas quase analfabetas. 
Mas os juízes "vendo a intrepidez de Pedro e João... reconheciam que haviam eles estado com Jesus" (At 4.13). 
O segredo da coragem é esse: Estar com Jesus. Ore especificamente pedindo a Deus unção de ousadia, de intrepidez, que é o contrário de timidez. Amém?
Era o que Paulo fazia sempre. 
Por exemplo, quando ele estava preso, escreveu a carta aos efésios (se eu estivesse preso, acho que eu oraria pedindo a Deus liberdade, e você? 
Paulo não! Ele pediu que os efésios orassem por ele. Para quê? "...para que me seja dada a palavra, no abrir da minha boca, para, com intrepidez, fazer conhecido o mistério do evangelho" (Ef 6.19). 
Curioso é que Paulo estava preso sem ter feito nada de errado. Foi preso porque pregara o Evangelho. E agora, ele pede oração para ter ainda mais ousadia para pregar. 
Paulo deixou de lado o cântaro da sua liberdade pessoal para poder anunciar Jesus aos homens. 
Qual é o seu cântaro? É a falta de tempo? É crise de agenda? 
Deixe-me dizer-lhe uma coisa: Não há item mais importante em nossas agendas do que falar de Jesus. Não há assunto mais importante que esse. Salvar o mundo é tarefa urgente!
Você não pode arquivar a felicidade dos homens. Peça a Deus, então, que reestruture o seu programa de cada dia, de modo que você possa falar de Jesus a alguém. Abandone logo o cântaro da agenda superlotada.
Amados membros da Igreja Aliança, esta noite o Espírito Santo lhes está dizendo: ponham os cântaros de lado porque assim os obstáculos à evangelização de São Fidélis serão vencidos e, por esta causa, por causa da Igreja Aliança, por causa dos crentes desse lugar, muitas pessoas vão encontrar alegria e razão para viver. [quantos dizem "amém"?]

Agora, do gesto da mulher samaritana, a terceira mensagem de Deus é esta: ...quando os cântaros forem deixados de lado:
3. Aquela mulher se identificou de imediato com as idéias e os ideais de Jesus. "Porque o Filho do Homem veio buscar e salvar o que se havia perdido" (Lc 19.10). 
Quando pensou no seu povo, essa mulher se lembrou de que ele estava perdido. E Jesus estava ali para salvá-lo. 
Ir à cidade e chamar as pessoas tornou-se, portanto, para aquela mulher a coisa mais importante a fazer na sua vida. 
Será que ela não tinha casa para cuidar? Tinha! Mas a casa podia esperar. Falar de Jesus era agora a tarefa mais urgente de sua vida. Será que em sua casa não havia ficado uma pia lotada de louça à espera da água que fora buscar? Talvez! Mas ainda assim, a louça podia esperar; seu povo, não. Quem sabe um tanque cheio de roupa suja!!! Tudo isso agora era secundário.
Amados, em São Fidélis, hoje, Deus precisa de homens, de mulheres, de jovens e de adolescentes, que deixem de lado os seus cântaros e encham suas almas de amor aos perdidos (é o amor que faz a gente se envolver com a obra de Deus!).
Tenho uma história sobre este assunto. Era uma vez um rapazinho, membro de igreja, que faltava demais aos cultos. Aparecia uma vez ou outra, só em época de programação especial: Natal, Páscoa, Aniversário da Igreja... Um dia, o pastor quis conversar com esse jovem e foi procurá-lo. Na conversa, o pastor lhe perguntou por que ia tão pouco aos cultos. O rapaz gaguejou, mas conseguiu dizer alguma coisa: "Não tenho tempo, pastor. É o trabalho; é o trânsito; são os estudos..." Fez uma salada de explicações que simplesmente não explicava nada. Um dia, o garotão ocupadíssimo arranjou uma bonita namorada. Apaixonou-se perdidamente pela mocinha. E por isso arranjou tempo para estar longas horas com ela. Para a igreja, ele não tinha tempo. Para a moça, sim. Sabe qual foi a diferença? Foi o amor. A gente sempre acha tempo para aquilo que a gente ama. Eu não tenho dúvida sobre isso! 
Oh! Comece a pedir que o Senhor inunde o seu coração de amor pelos perdidos. Pois o amor é o combustível que fará a gente sair correndo para contar aos outros quem é Jesus e o que Ele faz. 
Irmão, membro da Igreja Aliança, ouça o que o Espírito do Senhor lhe está dizendo hoje: Deixe o seu cântaro de lado; corra à cidade; fale de Jesus!

Conclusão
Se você fizer isto: 
Os obstáculos à evangelização serão vencidos; 
O Reino de Deus terá se tornado prioridade em sua vida; e
Muitas pessoas (seus parentes, seus familiares, seus amigos, seus vizinhos...) vão encontrar alegria e razão para viver. 
E eu profetizo: esta será uma igreja de multidões, repleta de crianças, de adolescentes, de jovens, de adultos, de pessoas abençoadas - abençoadas no trabalho, abençoadas na saúde, abençoadas na família, abençoadas na vida financeira... multidões de pessoas, de pessoas alegres, obedientes a Deus e cheias do Espírito Santo! Aleluia!!!

Pr. Walter Pacheco da Silveira - Domingo, 23 de fevereiro de 2003 (Baseado em material de Carlito Paes, PIBSJC)